top of page

Potencial de economia de energia decorrente da redução do consumo de água potável em Joinville/SC

Atualizado: 13 de jan. de 2023

Dissertação do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da UFSC


Autora: CUREAU, Roberta Jacoby


Resumo: O setor da água é um dos maiores consumidores de energia no mundo. A energia é necessária para a captação da água, seu tratamento e distribuição à população e posteriormente para o tratamento e disposição final dos efluentes gerados a partir do seu uso. Portanto, a conservação destes recursos está intimamente relacionada. O objetivo deste trabalho é estimar o potencial de economia de energia elétrica nos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário, em escala municipal, resultante da redução do consumo de água potável nas edificações residenciais, públicas e comerciais da cidade de Joinville. Foram consideradas três estratégias para promover a economia de água potável: substituição de válvulas de descarga convencionais por modelos de duplo acionamento, reúso de água cinza e aproveitamento de água pluvial. Cada estratégia foi avaliada separadamente, analisando também um cenário considerando a adoção simultânea das três estratégias. Para cada um desses casos, foram determinadas as economias mínima e máxima de água em cada tipologia de edificação, definindo a respectiva redução da geração de esgoto. Estimaram-se os potenciais mínimo e máximo de economia de energia elétrica nos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário. Foi verificado o impacto financeiro dessas ações para a concessionária responsável pelo abastecimento de água e esgotamento sanitário em Joinville, analisando se a empresa teria ou não prejuízo em cada caso avaliado. O potencial de redução do consumo de água potável variou de 1,7% a 50,5% dentre os casos analisados, e o potencial de diminuição da geração de esgoto variou de 2,1% a 52,1%. O setor residencial unifamiliar foi o mais representativo para a economia de água. A tipologia pública seria a que menos contribuiria para a redução do consumo de água. Foi constatado que para baixas demandas de água não potável, a estratégia mais viável para economizar água é o reúso de água cinza. Quando a demanda não potável for elevada e houver área de cobertura considerável para captação de água da chuva, recomenda-se a instalação de sistemas de aproveitamento de água pluvial. A maior economia de energia elétrica nos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário seria proporcionada pela adoção simultânea das três estratégias tanto no cenário de mínima quanto no de máxima economia de água. O setor mais representativo para a economia de energia elétrica também seria o residencial unifamiliar, enquanto a menor contribuição seria do setor público. A concessionária local não seria prejudicada financeiramente em nenhum dos cenários analisados. Quanto menor a economia de energia elétrica, mais positivo o impacto financeiro. Isso se deve a arrecadação relacionada ao pagamento das tarifas mínimas de água e esgoto em Joinville, que contribuiu muito para o lucro obtido pela concessionária, principalmente nos cenários de mínima economia de água. Desta forma, concluiu-se que além dos benefícios ambientais positivos da economia de água, menor geração de esgoto e economia de energia elétrica, a concessionária local também seria beneficiada financeiramente com a adoção em escala municipal dessas estratégias.


Palavras-chave: Redução do consumo de água potável; Economia de energia elétrica; Sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário.


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page