top of page

Estudo aponta fragilidades do GNV em Santa Catarina

Um artigo científico de autoria de Leonardo Mosimann Estrella, integrante do Vision Gas, e da professora Isa de Oliveira Rocha, ambos pesquisadores da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) trata do mercado de Gás Natural Veicular (GNV) em Santa Catarina. Publicado na última edição da Revista Brasileira de Energia, o estudo oferece uma análise detalhada dos desafios e oportunidades que afetam o setor de GNV no estado, com foco na influência da "uberização" da economia e de teorias de ciclos na demanda por esse combustível alternativo.


Influência da uberização na escolha do GNV

Um dos achados deste do artigo é o impacto significativo da "uberização" da economia, que foi impulsionado pelo aumento do uso de aplicativos de transporte de passageiros. A pesquisa revelou que muitos motoristas de aplicativos em Santa Catarina optaram pelo GNV devido à economia de custos em relação à gasolina, especialmente em situações em que o produto se torna mais vantajoso economicamente. O estudo também constatou que apenas 13% destes motoristas pesquisados se identificam como totalmente fiéis ao GNV e que não o trocariam sob nenhuma circunstância. Enquanto isso, 42% responderam que a fidelidade ao insumo depende dos preços em comparação com os combustíveis concorrentes.


Ciclos e desafios do mercado de GNV

O trabalho identificou que esse mercado em Santa Catarina tem experimentado ciclos de crescimento e declínio ao longo dos anos, muitos dos quais estão ligados à competitividade em relação à gasolina. Períodos de declínio, como os observados nos dois ciclos de vida do produto analisados, estão associados às mudanças nas tarifas praticadas pela distribuidora de gás natural do estado e nos preços do GNV praticados pelos postos em comparação com os da gasolina. Além disso, segundo a análise, a oferta limitada em Santa Catarina e a falta de investimentos significativos por parte da concessionária contribuíram para a estagnação do mercado. O GNV representa uma fração pequena do consumo total de combustíveis no estado, apresentando desafios adicionais relacionados à concorrência com a gasolina e ao custo de conversão dos veículos.


Desenvolvimento tecnológico e novas gerações de Kits GNV

A pesquisa também abordou a importância do desenvolvimento tecnológico na aceitação do GNV no mercado. A introdução de novas gerações de Kits GNV, incluindo a quinta geração com injeção eletrônica, é apontada como elemento importante na promoção de crescimento do mercado no estado. No entanto, o estudo destaca que as soluções oferecidas aos usuários do produto praticamente não mudaram, com poucas inovações ao longo do tempo. Para Estrella e Rocha, esse é um ponto que, juntamente com o desafio da necessidade de conversão de veículos, aponta para que apenas novas soluções tecnológicas manteriam a viabilidade desta aplicação do gás natural no futuro.


Perspectivas futuras e necessidade de diversificação

Um fator adicional de preocupação apontado pelo artigo é a submissão do mercado de GNV aos oligopólios de energia, incluindo empresas que operam na produção, transporte e distribuição de derivados de petróleo, que são concorrentes diretos do GNV. Isso, juntamente com a falta de investimentos significativos no setor, contribuiria para a dependência do produto de fatores externos. O estudo ressalta que o mercado de Gás Natural Veicular em Santa Catarina enfrenta desafios significativos, mas também oferece oportunidades para o futuro. A avaliação apresentada no trabalho é que, para manter a viabilidade do GNV, seria necessário abordar os obstáculos tecnológicos, como a fabricação de veículos prontos para o consumo do produto, e diversificar os usos desse combustível, focando particularmente em sua adoção para veículos pesados como caminhões e ônibus e outras formas de aplicação como no transporte marítimo e em máquinas empilhadeiras.

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page