top of page

Alemanha implanta terminal de GNL em tempo recorde

Atualizado: 15 de jan. de 2023

Com a queda oferta do gás russo, país adere a novo modal de importação de gás natural e constrói terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) em apenas 200 dias


O ataque sofrido pelos gasodutos russos Nord Stream 1 e 2 em setembro de 2022 afetou o abastecimento de Gás Natural nos principais países da Europa. A Alemanha teve que buscar uma nova alternativa de suprimento e inaugurou, no Porto de Wilhelmshaven no Mar do Norte, em dezembro de 2022, a Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação (FRSU), chamada de Hoegh Esperanza.


A Alemanha tem planos de ampliar a oferta de GNL. Com a nova infraestrutura, o país que, em boa parte de 2021, importava mais da metade do gás consumido da Rússia (tabela a seguir), ampliou a participação de outros países ofertantes que passaram a representar um quarto do consumo a partir de agosto de 2022.


O país projeta ainda operar mais quatros terminais de GNL com investimento estatal e um por meio de iniciativa privada. O objetivo é que, associados, todos os terminais possam ofertar cerca de 33% das necessidade atual do energético no país (30 bilhões de m³ de gás natural por ano), já no ano 2023.


Em abril do ano passado iniciamos análise sobre o papel do gás natural no conflito Rússia-Ucrânia. Entre março e abril de 2023, iremos apresentar o aprofundamento desse estudo em forma de artigo científico.


Contudo, destaca-se que a questão geopolítica está colocada nessa alteração da participação dos países na oferta de gás à Alemanha. Historicamente, há comprovada resistência dos Estados Unidos (EUA) e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) na relação euro-ásia resistindo à implantação de novas infraestruturas, como gasodutos de transporte. Não à toa, um dos países que passaram a suprir a Alemanha com GNL oriundo do shale gas foi o próprio EUA.


O conflito Rússia-Ucrânia atrasa também o início da operação do Terminal de GNL em Santa Catarina (Brasil), na Baía da Babitonga. O plano original da New Fortress Energy (NFE) era iniciar a operação no primeiro semestre de 2022. Mesmo com demanda de mercado térmico para atender empreendimento em Gaspar, o terminal ainda não entrou em operação e a NFE não definiu seus supridores de GNL.


Atualização:


Em 14/01/2023, a Alemanha inaugurou seu segundo terminal de importação flutuante de GNL. A nova infraestrutura irá operar em Lubmin, na costa do Mar Báltico.




40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page